Do Imaginário


O retorno da newsletter

Tenho tido um retorno muito interessante dos artigos que envio para meus contatos todos os meses. Na verdade, comecei para experimentar a disciplina de escrever mais. Será que eu daria conta ou ficaria bom o jeito pelo qual eu queria veicular o pensamento astrológico?  
 
Depois de um ano, todos os meses escrevendo sobre assuntos que não param de acontecer, ainda experimento. Mas, um dado é real e certo: a participação dos meus contatos é estimulante demais.
   
Recebo mensagens com comentários, agrados, sugestões e críticas. As colaborações são sempre uma grande surpresa.
Pedi permissão a uma pessoa e sua mensagem segue logo abaixo. Sobre Guimaráes Rosa, um artigo que deu margem a muitos comentários!
Obrigada  a todos!
"Esta Newsletter (como todas as que você nos envia mensalmente) revela-se muito interessante e instigante, tanto do ponto de vista informativo, quanto do próprio assunto abordado (relações entre a linguagem literária e a astrologia, na medida em que salienta a importância de saber decifrar corretamente a simbologia da linguagem, seja ela verbal, escrita, astrológica, musical, corporal, pictórica, arquitetônica, etc.).
 
Outro item interessante do artigo é a analogia estabelecida entre o nome das personagens e o dos planetas astrológicos. Assim como Guimarães Rosa, Machado de Assis também selecionava nomes para alguns personagens de suas obras, como por exemplo, Sofia = sabedoria, conhecimento (do romance Quincas Borba). Neste caso, o nome foi ironicamente atribuído a uma personagem astuta.
"(...) Segundo Uteza, somente a partir da "elucidação dos enigmas lingüísticos" de sua língua fluida e musical "se poderá ter acesso ao conteúdo ´metafísico-religioso´que se encontra oculto em sua obra". Portanto, os elementos de sua visão metafísica não são claramente expressos. Ao contrário, estão cifrados em sua particular expressão lingüística que é um corpo físico e concreto, o lugar em que se apresenta o transcendente (...) Nesse conto, os elementos naturais conspiram para que o destino humano se cumpra. É o morro que fala e cuida do herói. A decifração do enigmático recado e a resolução pelo confronto humano libera o herói para andar por grandes espaços livre e senhor do mundo (...)"
O fragmento acima, extraído da Newsletter, fez me lembrar muito desta poesia de Charles Baudelaire (1821-1867):
 
Correspondências
 "A Natureza é um templo onde vivos pilares

Deixam às vezes sair confusas palavras;

O Homem atravessa florestas de símbolos

Que o observam com olhares familiares.

  Como longos ecos de longe se confundem

Dentro de tenebrosa e profunda unidade

Tão vasta como a noite e a claridade,

Os perfumes, as cores, os sons se correspondem.

 Perfumes de frescor tal a carne de infantes,

Suaves iguais oboés e verdes iguais os prados,

- E outros, corrompidos, ricos e triunfantes,

 Possuindo a expansão de coisas infindas,

Tal qual âmbar, almíscar, benjoim, incenso,

Que cantam o êxtase do espírito e dos sentidos."

  Concordo com você quando diz que: "Reconheço as múltiplas possibilidades de leitura em Guimarães Rosa". A linguagem astrológica que permeia pela obra é apenas uma dentre inúmeras perspectivas de analisar a metafísica roseana. Nesse caso, arrisco-me a dizer que o texto dialoga perfeitamente com a literatura simbolista (séc. XIX) que, por sua vez, tem conexão direta com as teorias elaboradas por Emmanuel Swedenborg (1688-1772) que podem ser assim resumidas: "Trata-se de um sistema tripartido: 1) O terceiro céu ou mundo terrestre, onde existe tudo o que é material, todos os seres, sem distinção de reinos; 2) O segundo céu ou mundo da verdade – é o reino intelectual: os seres são aqui percebidos através de leis que os ligam; 3) O primeiro céu ou mundo celeste ou íntimo – é o reino de Deus." (extraído do site: www.nossacasa.net)

Ana, espero que minha pequena participação nesta Newsletter venha contribuir positivamente para a investigação sobre a metafísica roseana, considerando que li pouco Guimarães Rosa, mas após conhecer a face metafísica do escritor, estimulou-me ainda mais a dedicar uma atenção especial a ele! "

 



Escrito por AnaGon às 10h33
[ ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Afrodite
 Lemniscata
 Fel
 Macacos
 Helô Reis
 The Chatterbox