Do Imaginário


LEITURA DE JORNAL - LITERATURA

                                                         

Andrés Neuman, escritor argentino deu entrevista para o Estadão, no sábado, 19/03/2011. Descrito como criador de mundo imaginário sólido, aos 34 anos, fala coisas bonitas (www.andresneuman.com) . Transcrevo algumas de suas idéias do texto do jornal.

"/.../ A poesia é o solo por onde caminham as palavras. Um romance não é nada sem a poesia e uma prosa sem o estremecimento lírico morre de aborrecimento."

Ele confessa que escrever é uma necessidade, uma dependência. "Totalmente. É a única droga boa para a sáude, é um alucinógeno natural - graças a ela, a dor se mitiga e cada detalhe do mundo revela-se fascinante."

Sobre a diversidade de estilo de dois de seus livros (Barcelona e O viajante do século, o último recém lançado)  fala: "Sempre me agradou a idéia de não se saber como se escreve um livro. De aprender a escrever com cada ume, ao terminá-lo, ser tomado novamente pela dúvida. um escritor é diferente de um escrivão. se sabe perfeitamente como executar seu trabalho, então é um impostor. Leitores não merecem fórmulas , mas assombros. E um autor não pode espantar ninguém senão é primeiro assombrado pela linguagem."  

Fiquei realmente assombrada pelas duas últimas frases.

 

  



Escrito por AnaGon às 23h54
[ ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Afrodite
 Lemniscata
 Fel
 Macacos
 Helô Reis
 The Chatterbox